domingo, 23 de maio de 2010

Cidades por onde


Cada cidade tem uma cor, um cheiro, um gosto, uma música, uma textura, que ficam grudados até que que lhes digamos adeus. Depois, tudo desce de fininho pelo corpo, e penetra, até fazer parte, inseparar-se.

Cuzco, por exemplo, é verde e marrom, cor de pedra envelhecida, abandonada sobre a grama. Cheira a poeira e tem gosto de sopa. Suas calçadas choram: mãos ao piano.

La Paz tem cor de calcário, com toques de cinza. Tem cheiro azedo e um gosto cremoso como de rúcula sobre grãos de quinoa. Suas mãos são ásperas, empoeiradas.

Um comentário:

Um mangá que atende pelo nome de Maria Sarabacura disse...

puxa... saudade é uma espécie de fome! Kd vc????